Arquivo | março, 2012

Protesto contra a desindustrialização

30 mar

Trabalhadores e empresários se reuniram quarta-feira (28), em Florianópolis, em mais um protesto contra a desindustrialização. O Grito de Alerta em Defesa da Produção e do Emprego começou às 15 horas, na Praça Tancredo Neves, em frente à Assembleia Legislativa.

Os manifestantes cobraram dos governos medidas para controlar a valorização do câmbio, queda nas altas taxas de juros e investimentos em infraestrutura. Além dos líderes das Centrais Sindicais, participaram da manifestação caravanas de Blumenau, Brusque, Itajaí e Criciúma. Entre as entidades patronais, compareceram representantes da federação das indústrias e Abimaq.
Os manifestantes entregaram a pauta do movimento ao governador Raimundo Colombo e ao presidente da Assembleia Legislativa, Gelson Merisio.
Fonte: NCST-SCl

Movimento de Irmãos

30 mar

Hélio dos santos e sua esposa Albertina  coordenadores do Movimento de Irmãos com  Neide Pazzetto a orientadora da liturgia da igreja nossa Sr. Aparecida ,reunidos para movimentar os trabalhos da Paróquia.

Líderes do PSDB de Siderópolis, gente que honra sua palavra

30 mar

E cada vez mais a palavra perde seu valor. Cada vez mais o ser humano deixa de ter valor perante um papel. Sua palavra não mais expressa sua vontade, mas apenas um papel, onde são colocados elementos, informações, para atestar, comprovar, até mesmo honrar uma palavra. 
Mesmo diante destas afirmações o PSDB de Siderópolis mantem a palavra dada. O fato é que o PSDB de Orleans, Forquilhinha, Cocal do Sul e Siderópolis, estão sendo pressionados a fazer coligação com o PP, isto é estender a composição selada em Criciúma. Dascidades citadas apenas Siderópolis já tem empenhada a palavra de coligação com PMDB, PSD, PT. “Palavra dada por um homem vale mais que um escrito”.   

Líderes do PSDB de Siderópolis, gente que honra sua palavra

30 mar

E cada vez mais a palavra perde seu valor. Cada vez mais o ser humano deixa de ter valor perante um papel. Sua palavra não mais expressa sua vontade, mas apenas um papel, onde são colocados elementos, informações, para atestar, comprovar, até mesmo honrar uma palavra. 
Mesmo diante destas afirmações o PSDB de Siderópolis mantem a palavra dada. O fato é que o PSDB de Orleans, Forquilhinha, Cocal do Sul e Siderópolis, estão sendo pressionados a fazer coligação com o PP, isto é estender a composição selada em Criciúma. Dascidades citadas apenas Siderópolis já tem empenhada a palavra de coligação com PMDB, PSD, PT. “Palavra dada por um homem vale mais que um escrito”.   

Aula de Lingua Italiana

30 mar

Inicio dia 02/04/2012 ( segunda-feira)
Horário: 19:00 ás 22:00 horas
Local : José do Patrocínio

Projeto Solidariedade do Colégio Dom Orione

29 mar

21/03: Noemia Rossa Dassi:

(5°ano  do Ensino Fundamental I).
´´ Com muito amor e carinho, nós viemos te visitar, esperamos que você melhore , queremos te ajudar. Este é um trecho de uma das paródias que fez parte da visita especial ao idoso.
No dia 21 de março no período vespertino, os alunos do 5°ano , foram abençoados ao visita a senhora Noemia Rossa Dassi, pois tiveram a oportunidade de conhecer um encanto de mulher. Com seus 82 anos, completando 83 em dois de julho, ainda  independente, teve seus doze filhos, viúva há aproximadamente 30 anos, uma mulher batalhadora, gosta muito de trabalhar (no quintal, em casa), muito simpática, transmitindo seu carisma  a todo momento, sensível ao ouvir, apaixonante ao contar sua história. Este dia será inesquecível para os alunos, pois a presença de Deus e as homenagens transmitidas por eles segundo o carisma de São Luiz Orione, estava manifestada no aconchego daquele lar, na presença de dona Noemia e na harmonia da luz do sol que nos acompanhava. 
Desde o momento da sala de aula nas preparações das atividades para esse encontro, até a apresentação das mesmas, os educandos as realizavam com muito amor, alegria e fé e ansiedade por este dia . Criaram orações como´ Que Deus te abençoe em toda sua vida. Espero que você seja feliz e tenha boas melhoras. Te desejamos paz, amor, alegria, esperança, fé, carinho, amizade, serenidade e que Jesus e São Luis Orione esteja sempre com você. Amém “.  Frases, dentre elas: _´´ Você é muito especial, não desista , não existe outra igual a você, Deus criou você assim diferente de mim.“ E, souberam  valorizar dona Noemia cantando, trocando afetos, ouvindo e perguntando sobre sua vida.
Sua  história prendeu a atenção de todos. Nunca teve preguiça de trabalhar, como antigamente não havia roupas prontas, ela trabalhava de costureira para confeccionar as roupas para sua família. Contou lhes com muito orgulho dos estudos e educação que transmitiu a seus filhos. Sendo que os dois mais velhos foram alunos da primeira turma que se formou no Colégio ; e  com a graça de Deus todos seus filhos foram bem encaminhados na vida, pois estudaram, e seu esposo nunca deixou que saíssem a noite .Seu falecido marido ajudou na construção do seminário e do colégio das freiras. Dentre estes e tantos outros relatos aprendidos e marcados na memória dos alunos nesta tarde, um deles sendo muito especial foi sua caminhada escolar. Sempre gostou muito de estudar, porém, freqüentou a escola somente até o 2° ano, pois sua mãe faleceu cedo e teve que ficar em casa para ajudar a cuidar de seus 9 irmãos. Mas sempre pensou em voltar a estudar, reforçava seu sonho quando  participava das novenas de sua rua, pois não conseguia ler rápido igual aos outros. Até que com 55 anos conquistou novamente esta alegria de voltar a escola e aprender mais.
Finalizamos nossa visita com as palavras de dona Noemia dizendo: vocês devem sempre estudar! Nunca desistam! Estudem muito para conseguir tudo o que quiserem! Adorei esta visita, gosto que venham me visitar, pois fico em casa sozinha, ou com meus netos. Adoro ganhar lembranças, muito obrigado por tudo! Sua alegria foi tamanha que  não nos deixou sair de sua casa sem que adoçássemos nosso paladar!
Agradecidos também nós ficamos, em contar com a presença do Osvaldo Rossa  a nos transportar e conhecer mais uma pessoa idosa de nossa comunidade.

Texto e Fotos: Daniella Rossa Grandi

Dirce Darela Piacentini e Celeste Piacentini

29 mar

Dona Dirce nasceu na comunidade de Rio Deserto (Urussanga), no dia 19/08/1933. Filha de Constante Darela e Conceição Silva Darela. 
Começou seus estudos no Rio Deserto, na escola Isolda, completando os estudos do normal regional em Urussanga, onde já estava apta a ingressar no ensino como professora regionalista. 
Começou a lecionar no grupo escolar Udo Deeche (hoje Treviso) de 1952 a 1953. Transferiu-se para o Bairro Rio Fiorita, na escola general Osvaldo Pinto da Veiga (hoje Tullo Cavallazzi), lecionando de 1955 a 1965. 
Em 1966 lecionou na escola Jose do Patrocínio. No ano de 1963 à 1965, Dirce lecionava e estudava, quando se formou no normal. Em1967 prestou concurso para direção de escola, sendo lotada na escola Lucas Bez Batti de Santana (Urussanga).
Em setembro de 1968 foi removida para ser diretora do grupo escolar Silvio Ferraro, onde se aposentou em 22 de outubro de 1981. 
Dirce fez faculdade de pedagogia na FUCRI (hoje UNESC), pois na época era obrigatório, senão perderia o cargo de diretora. 
Trabalhou 10 anos com primeira série e lembra que no final do ano um examinador vinha para aplicar a prova final para aprovação ou não dos alunos. Rosane a filha de dona Dirce, que estudou nesta época lembra que a prova de leitura era aplicada pelo diretor que na época era o Sr. Renato Melilo na escola Tullo Cavallazzi. 
Dirce lembra que lecionava para sua filha Cleusa na primeira série, e em certa aula foi feito um ditado (alfabetizadora ditava as palavras e os alunos escreviam em seus cadernos), sua filha foi pega colando da cartilha que estava sob suas pernas, e não deu outra, alem de dar um sermão na filha, dona Dirce tirou a folha em que fazia o ditado. 
Quando começou a lecionar no Silvio Ferraro existiam apenas 3 salas e hoje são 11 salas. 
Dona Dirce e dona Dilma Cesa Warmling, incansavelmente conversaram com diretores da próspera para que os mesmos doassem uma área de terra ao lado da escola que pertencia a companhia, e deu resultado, pois a área com a doação a área atingiu 10.000 metros quadrados.


Celeste Piacentini nasceu no Rio Pio em Treviso no dia *25/11/32 e + 04/04/1997. Filho de Artur Piacentini e Olizia Sonego Piacentini. 
Começou a trabalhar em Treviso na padaria do Sr. Henrique Shimith e depois como balconista na venda do Sr. Inácio Fenilii, até 1954. 
Em 1955 iniciou na CSN trabalhando no armazém da companhia, 1968 foi para o setor de transporte, onde se aposentou no ano de 1983. 
Dona Dirce lembra que o marido gostava de pescar com os amigos: Lírio Savaris, Aladio Bonassa, Pacifico Neoti e o Sr. Martinelli, onde juntos compraram uma rural exclusivamente para suas pescarias.

Desta união tiveram sete filhos: Rosane, Edson, Cleusa, Jorge (in memorian), Ciomara, Rogério e Marcelo; quatorze netos: Daniel, Andre, Camila, Karen, Samuel, Tami, Jamile, Felipe, Samarina, Bruna, Larissa, Marina, Malu e Ana Luiza e três bisnetos: Ana Carolina, Lucas e Artur.


Dona Dirce diz: minha maior alegria é a união dos meus filhos, pois todos lutam para ajudar uns aos outros e isto se estende aos netos. 
Lamenta que os professores deveriam ser melhor remunerados pela importância do seu trabalho.
Dona Dirce diz: A maior satisfação é ver um aluno soletrar as primeiras palavras, quando esta iniciado no aprendizado da leitura e reencontrar ex alunos sabendo que estão bem encaminhados na vida, gratificante saber que fiz parte de sua história. 
Se tivesse que começar tudo outra vez, escolheria ser professora, o que fiz com muito amor e dedicação.