Arquivo | janeiro, 2010

>Concurso Público em Siderópolis transcorre com normalidade

31 jan

>

Mais de 450 candidatos foram às salas de aula na manhã deste domingo (31), em Siderópolis, para prestarem o Concurso Público da administração municipal. As provas para nível superior e cargos administrativos acontecem pela manhã. À tarde é a vez das provas do nível operacional. No sábado (30) aconteceram os testes práticos, na Secretaria de Obras do município.

As 9h em ponto os portões do Colégio José do Patrocínio foram fechados e o índice de abstenção foi baixo, não chegando a 3%. Ao todo estão inscritos 464 candidatos para 86 vagas disponíveis em 29 cargos da administração. O cargo mais concorrido é o de Agente Administrativo, com 63 candidatos por vaga. Nessa área são duas vagas disponíveis com salário de R$ 1.216,81 para uma carga horária de 40 horas/semanais.

Na seqüência vem o cargo de nutricionista com 31 candidatos para apenas uma vaga, com salário de R$ 914,31 e com carga horária de 20 horas/semanais. Os resultados serão homologados até o dia 24 de fevereiro.

Acesse: http://www.sideropolis.info/
Assessoria de Imprensa Prefeitura de Siderópolis

Anúncios

>Prefeito de Sideropolis,Guinga assume 2ª vice-presidência da Fecam

30 jan

>

O Presidente da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) e prefeito de Siderópolis, Douglas Warmling, o Guinga, assumiu na sexta-feira (29) a 2ª vice-presidência da Federação Catarinense de Municípios (Fecam). A solenidade de posse aconteceu no auditório da Fiesc, em Florianópolis, e na oportunidade o prefeito de Caçador, Saulo Sperotto, foi eleito presidente para o mandato deste ano.

Guinga, que também é 2º vice-presidente da Escola de Gestão Pública Municipal (Egem), está pelo segundo ano consecutivo na chapa de consenso da entidade que defende os interesses dos 293 municípios catarinenses. “A Fecam é uma entidade conceituada e que continuará mais do que nunca neste ano lutando pelos interesses dos municípios, para que possamos melhorar a qualidade de vida da nossa população. Temos que começar hoje um trabalho em longo prazo, pautado principalmente na desoneração fiscal para que as Prefeituras possam adquirir equipamentos e maquinários”, disse.

Acesse: http://www.sideropolis.info/
Assessoria de Imprensa Prefeitura de Siderópolis

>DOWNLOAD LEI ORGANICA SIDERÓPOLIS 2007

30 jan

>DOWNLOAD LEI ORGANICA SIDERÓPOLIS 2007

>Camisetas da 6ª Feijoada da Montanha começam a ser vendidas

29 jan

>

A Prefeitura de Siderópolis começou a vender nesta sexta-feira (29) as camisetas para a 6ª Feijoada da Montanha. O público pode adquirir a camiseta que dá acesso ao evento no Paço Municipal Antônio Feltrin, ao preço de R$ 15. A feijoada acontece no sábado, dia 13 de fevereiro, a partir das 11h no Siderópolis Clube e está inserida na programação de carnaval que vem sendo preparada.

O carnaval de Siderópolis ocorre nas quatro noites com a Banda Scorpions, no centro da cidade, para movimentar os foliões. A programação inclui destaque para o carnaval infantil que acontece no domingo à tarde no Siderópolis Clube. O carnaval de rua e a feijoada da montanha são promoções da prefeitura de Siderópolis, através da Fundação Municipal de Cultura.

Acesse: http://www.sideropolis.info/

Assessoria de Imprensa Prefeitura de Siderópolis

>Festa em honra a Nossa Senhora de Lourdes

29 jan

>

grafica frassetto :graficafrassetto@terra.com.br

>Um século de histórias bem vividas

29 jan

>

Rodrigo Medeiros / Reprodução / A Tribuna

Milena Nandi
De Siderópolis

Cantor, agricultor, produtor de cachaça e farinha, galanteador, festeiro, benzedor, pai de 16 filhos (o mais velho com 74 anos e o mais novo com 49), avô de mais de 50 netos, bisavô de 50 – incluindo uma menina que nasceu na quarta-feira -, com seis tataranetos e casado por duas vezes. Se fosse possível resumir em poucas linhas a história de um século de vida de Angelo Ambrosio, Cidadão Benemérito de Siderópolis, a apresentação acima seria uma das possibilidades. Seu Ambrosio completou 100 anos no último domingo. Sem festa, porque está preferindo ficar sossegado – a última comemoração de aniversário foi quando fez 98 anos. E apesar de ter deixado de lado os encontros sempre alegres da família, segue com a visão bem apurada para enxergar as “moças bonitas”.

Filho de italianos da região de Verona, que chegaram ao Brasil em 1892 e se instalaram nas proximidades de Urussanga, seu Angelo nasceu no país e é o único dos dez filhos de Giuseppe Ambrosio vivo. Apesar da idade, ele não possuiu nenhum problema sério de saúde, apenas algumas complicações decorrentes da idade, e tem pulmões e coração fortes – mesmo tendo começado a fumar palheiro aos oito anos, roubando tabaco da estufa do pai, e parado com o vício depois dos 90 anos, e não aberto mão de um “aperitivo” de vez em quando até perto de completar nove décadas.

Fama de galanteador

Com boa aparência e galanteador, Ambrosio namorou com as duas moças mais bonitas da comunidade, segundo Albertina Ambrosio, 49 anos, a filha mais nova, e se casou com a mais bela das duas: Líbera Dal Farra. O casal teve 16 filhos (inclusive gêmeos). Dois do sexo masculino morreram ainda crianças. Os outros oito homens e seis mulheres estão vivos. Trabalhador rural, Ambrosio plantava arroz, milho, feijão e banana, contando sempre com a ajuda da companheira de mais de 30 anos e dos filhos. “Ele levantava às 5h30min para ir para a roça. Levava os filhos pequenos dentro do balaio. E até os 86 anos ele ainda acordava cedo e ia trabalhar”, conta o filho Pedro Ambrosio, 64 anos. E aos 55 anos, seu Angelo ingressou em uma carbonífera da região, onde ficou até se aposentar, aos 65 anos, cuidando dos explosivos das minas. Teve engenho de açúcar e farinha, e produziu cachaça.

Líbera faleceu com 48 anos, meses depois de ter dado à luz Albertina e ter passado por problemas de saúde. Com filhos pequenos para criar, o ex-agricultor casou oito meses depois do falecimento da esposa e ficou viúvo novamente em 1999. “Depois que minha madrasta morreu, ele começou a ficar mais quieto”, afirmo Albertina. Mas não parou de apreciar a beleza das mulheres: volta e meia pedia alguma em casamento. Mas não se casou novamente.

Um pai apaziguador e um avô brincalhão

Segundo Aladino Ambrosio, o Dino, 63 anos, o pai sempre foi uma pessoa alegre e boa. Com o irmão na gaita e seu Angelo nos vocais, a dupla animava casamentos e festas em Siderópolis, especialmente do bairro Patrimônio. Ajudava nas festas religiosas e, com os vizinhos e parentes, visitava as casas do bairro na virada do ano. “Eles iam de casa em casa desejando bom princiípio do Ano Novo. Ficavam da meia-noite até às 8h fazendo as visitas e tomando café. Mas eram só os homens que participavam. As mulheres ficavam em casa para servir o café colonial aos visitantes”, lembra Dino. E a alegria não era apenas fora de casa. “Ele sempre foi farrista e adorava reunir toda a família para festas”, complementa Albertina.

Segundo o filho, a mãe Líbera era mais linha dura que seu Angelo. “Meu pai sempre procurava acalmar a situação. A gente gostava de ir para a roça com ele porque sempre deixava os filhos andarem por tudo”, conta Dino. E quando o assunto era profissão dos filhos, seu Angelo não dava palpite. “Ele nunca disse para um filho seguir tal caminho. Cada um escolheu o que quis. Eu fiz faculdade de Educação Física, tenho irmão bombeiro, policial”, afirma. E como filho de pais italianos que é, Angelo ensinou aos filhos o dialeto falado pela família Ambrosio.

O ex-agricultor herdou do pai Giuseppe um dom, segundo os filhos. Era benzedor. E até os 90 anos, atendia pessoas do município e de outras cidades que queriam curar “cobreiros” e aliviar dores na coluna e de “nervos fora do lugar”. Nenhum filho continuou com a benzedura, mas Dino herdou o dom do canto de seu Angelo. Hoje, ele ocupa o lugar que já foi do pai no Grupo Bellunesi de Siderópolis.

Com os netos, a história se repetiu. Jorge Ambrosio, 34 anos, afirma que o avô sempre deu muita atenção aos familiares e recorda das brincadeiras que o nono Angelo fazia quando era criança. “Lembro sempre de quando eu estava no colo de meus pais e o nono ficava atrás deles, cutucava meu ombro e se escondia para me ver procurar quem tinha feito aquilo”, conta. Alegre, brincalhão e elegante, o centenário senhor aparece bem à vontade em fotos familiares. E até 2007, era frequentador assíduo dos desfiles da Festa do Colono em Siderópolis, onde era um dos mais ilustres participantes.

>Prefeito de Siderópolis,Guinga recebe Deputado Comin

28 jan

>

O prefeito de Siderópolis Douglas Warmling, o Guinga, recebeu essa semana a visita do Deputado Estadual Valmir Comin. Durante a reunião-almoço, Guinga encaminhou pedido de recursos para alguns projetos da cidade, com destaque especial para as áreas do turismo, pavimentação e esporte.

O deputado deverá reunir-se na próxima semana, em Florianópolis, com assessores do vice-governador Leonel Pavan para solicitar a liberação desses recursos. “Solicitamos recursos para a construção do pórtico na entrada da cidade, para o futsal de Siderópolis/Unesc e para pavimentação de uma parte da área industrial. O deputado se comprometeu em buscar esses valores e, provavelmente, iremos a capital nas próximas semanas para tratar do assunto”, explica Guinga.

Também participaram da reunião os Secretários de Governo e Finanças, Vanio Nava e Valberto Berkenbrock, e o assessor parlamentar, Gelvânio Búrigo.

Acesse: http://www.sideropolis.info/
Assessoria de Imprensa Prefeitura de Siderópolis